quinta-feira, 23 de setembro de 2010

as coisas mudam, enfim!

sabe, eu nunca tive empregada, faxineira, secretária, capangas, office boy, acessores nem afins desde que me casei, (inclusive, semana que vem completamos três aninhos).
Quando eu vivia no bem bão da casa de mamys, lá tinha faxineira toda semana, que, docemente também passava minhas roupitchas e as deixava dobradinhas na minha cama pra eu cuidar da tarefa árdua de guardá-las.
Casei, fui pra Austrália e depois de dois anos, quando voltamos, achei que de cara poderíamos ter uma Claudinete pra cuidar da agrura doméstica. Mas a grana apertou e o crachá de Irineuza quem colocou fui eu. (Tá, maridão dobrava as meias e cuecas, tirava poeira e carregava o balde também. Não tiremos o mérito dele...)
Isso até essa semana!!! A grana ficou mais frouxinha e a iminência do vestibular me empurrou pra procurar Kleuziane o quanto antes, porque não consegui a proeza de pilotar o rodo com a mão direita e segurar o livro com a outra.
Consegui uma Marineuza e ela começa semana que vem. Conversamos e botei fé na moça, ela parece bacana. Engraçado é que nunca tive essa incumbência de orientar uma faxineira. Mais estranho ainda, é que depois da minha experiência na Austrália - onde cada um arruma o seu, pois as Lucineides cobram muito caro por lá - passei a achar meio esquisito ter alguém que vai limpar a minha sujeira.
Não que esteja achando ruim, mas que é esquisito é. Você pode estar achando estranho, pois ter alguém pra arrumar nossa bagunça é o que há. Mas quando a gente sai dessa realidade, em que isso é normal e vivencia uma outra totalmente diferente, você vê essas pequenas coisas com outros olhos. Acho que por isso estou achando essa história um luxo!!!
Vai ser interessante. Atualizarei notícias a respeito, após a primeira empreitada.
To be continued...

2 comentários:

Anônimo disse...

Nossa, quero mesmo ver a 2a. parte do post.
Tb estou nessa, quase 5 anos arrumando tudo (inclusive muuuiita bagunça de criança)sozinha. Quero um pouco de folga, mas com certeza vou achar estranho.
Vamos ver sua experiência Nat.
Bjos,
Sheila

ligadona disse...

Acho as faxineiras super legais porque elas ficam conversando, mas na minha casa eu não iria botar faxineira pelo simples fato de que eu faço meu próprio feng shui, ou seja, eu não gosto que arrumem as minhas coisas senão eu me perco totalmente...
=1